sexta-feira, 16 de junho de 2017

Rich Blundell a pioneer on building Hollow Wood Surfboards


"Rich's resume spans a rare combination of science, outdoor education, and filmmaking. These experiences provide Rich the sensibilities and skills to create effective, and compelling stories from around the world.
Philosophy: "My personal goal is to lead a life, and define a career, dedicated to environmentally and socially sustainable ideals. This philosophy is reflected in the films that I make. I strive to make a difference and look for projects that support worthy causes. My goal is to capitalize on emotion and storytelling to produce media enriched with meaningful messages."
Rich is the founder of Omniscopic Productions where he specializes in producing science and nature programming. He also write his "A Rich Worldview" Blog that promotes the scientific perspective.
These days Rich is busy producing science and nature films for ABC, NBC, National Geographic etc., building and surfing wooden surfboards, and planting trees via his "Tree to Sea" initiative, and working on his Masters Degree in "Science and the Public" from the State University of New York." via : The wild Classroom

You can check is work at Trea to Sea (Here)

Autocaravanas - Mercedes Sprinter

sexta-feira, 9 de junho de 2017

"Baleias estão a ser envenenadas por plástico no Mediterrâneo"



"As baleias estão a ser envenenadas no Mediterrâneo pela poluição com plástico, alerta hoje em comunicado a organização ambientalista Fundo Mundial para a Natureza (WWF, na sigla inglesa), quando se assinala o Dia Mundial dos Oceanos.
 

Numa altura em que decorre também, em Nova Iorque, a primeira Conferência dos Oceanos da ONU, a organização garante haver novas provas de contaminação com plástico em cetáceos no mar Mediterrâneo e diz que é uma tendência “em todos os mares do globo”.
A WWF analisou biopsias de quase 100 mamíferos marinhos (de três espécies de baleias) que vivem na reserva marinha de Pelagos e concluiu que a extensão da poluição por plásticos vai além das fronteiras da reserva e atinge todo o Mediterrâneo. Pelagos é a maior área marinha protegida do Mediterrâneo, localizada entre a Itália, a França e a ilha da Sardenha.
“O Mar Mediterrâneo e os oceanos em geral são sufocados todos os dias por tintas, produtos cosméticos e sacos plásticos. A nossa sociedade produz toneladas de plástico com efeitos irreversíveis nos nossos oceanos. No Dia Mundial dos Oceanos, a WWF alerta os consumidores, a indústria, os governos e as cidades costeiras para que eliminem o uso de plástico e reciclem os seus resíduos”, diz a organização no comunicado.
Também hoje, a propósito do Dia Mundial dos Oceanos, a associação espanhola Ambiente Europeu disse que a quantidade de pedaços de plástico a flutuar nos oceanos aumentou mais de cem vezes nos últimos 40 anos.
E disse que cerca de sete milhões de toneladas de resíduos são despejados nos mares e oceanos todos os anos.
Em Nova Iorque 193 países participam até sexta-feira na primeira conferência mundial da ONU sobre oceanos, tendo Portugal, através da ministra do Mar, Ana Paula Vitorino, afirmado a disponibilidade para organizar a segunda conferência do evento, em 2020.
Portugal também vai entregar na conferência dez compromissos voluntários para a conservação dos oceanos, que vão da criação de mais áreas protegidas à redução da poluição no mar.
O Dia Mundial dos Oceanos assinala-se todos os dias 08 de junho, tendo sido criado pela ONU em 1992."

quarta-feira, 31 de maio de 2017

Biarritz Surf Gang - Trailer (English subtitles)

Resorts a sair como se fossem pipocas...

Capa do Açoriano Oriental de 31/05/2017

Notícia publicada no Correio dos Açores online de 31.05.2017
"Vai chamar-se Hotel Monte Verde a nova unidade hoteleira de cinco estrelas que vai surgir dentro de um ano e meio na Ribeira Grande, mesmo em frente à praia que lhe vai dar nome. 
O novo hotel representa um investimento de 16 milhões de euros e é da responsabilidade do Grupo AçorSonho, que projecta assim a terceira unidade hoteleira do Grupo na costa Norte de São Miguel. O projecto de arquitectura é da responsabilidade da M-Arquitectos e apresenta-se como um “resort urbano” com uma forte aposta na vertente de bem-estar, com um Spa “com algumas novidades”, zona verde e acesso directo à praia através de um parque urbano. Com uma área total de 12 mil metros quadrados, o novo hotel terá três pisos com 153 quartos diferenciados e com capacidade máxima de alojamento para 400 pessoas. 
Além de sala de conferências com capacidade para 150 pessoas e um restaurante para 300 pessoas, o novo hotel deverá ser responsável por 70 postos de trabalho, beneficiando da requalificação da frente mar naquela zona, da responsabilidade da Câmara Municipal da Ribeira Grande, que ali fará surgir uma praça e um parque urbano. 
Um projecto que foi ontem apresentado ao Vice-presidente do Governo Regional, Sérgio Ávila, e que o promotor do Grupo AçorSonho prevê que “venha a ser mais um produto de sucesso tal como os que temos a funcionar”.
Victor Câmara especificou que o Hotel Monte Verde será “muito diferenciador já que tem uma forte componente de Spa e Wellness Center que vamos aliar à própria Ribeira Grande, que tem as termas e as caldeiras”. Apresentando-se como um hotel urbano, já que ficará localizado na Avenida Dr. José Nunes da Ponte, em frente ao Arquipélago-Centro de Artes Contemporâneas dos Açores, a nova unidade hoteleira terá também uma vasta zona verde e portanto “será urbano mas com características muito diferenciadas, um produto único”, afirmou Victor Câmara. 

sexta-feira, 26 de maio de 2017

"Açores vão eletrificar fajã da Caldeira do Santo Cristo mas data é desconhecida"

É evolução para muitos, para surfistas e bodyboarders mais puristas é uma destruição o que vão fazer na fajã da Caldeira do Santo Cristo. Turismo a quanto obrigas....


"A secretária regional da Energia dos Açores garantiu hoje que a fajã da Caldeira de Santo Cristo, na ilha de São Jorge, vai ser eletrificada, mas não avançou uma data para a concretização do investimento
 
"Estamos nesta fase a estudar, juntamente com a EDA, com a DRE [Direção Regional de Energia] e com a DRA [Direção Regional do Ambiente] a melhor solução para implementar e permitir a eletrificação da fajã do Santo Cristo”, afirmou Marta Guerreiro.
A secretária regional da Energia, Ambiente e Turismo falava aos jornalistas após ser ouvida em reunião da Comissão Permanente de Economia do parlamento regional, que decorreu em Ponta Delgada, na ilha de São Miguel, no âmbito de um projeto de resolução apresentado pelo CDS-PP de eletrificação daquela fajã.
Segundo Marta Guerreiro, considerou-se que a solução que “causa menos impacto visual, menos impacto ambiental, que tem um custo menor e que permite uma adaptação se necessário de futuro é a eletrificação através de cabo na rede de São Jorge que pode, na mesma, ter como fonte energias renováveis”.
A governante adiantou que está planeada para “muito em breve” uma deslocação de técnicos da Empresa de Eletricidade dos Açores (EDA) e da Direção Regional de Energia para avaliar qual o percurso de passagem de cabo que fará mais sentido.
“O que se pretende é dar conforto a quem lá vive de forma permanente ou de forma mais pontual. Não se pretende que esta eletrificação descaracterize aquilo que nós temos neste local ímpar dos Açores e a nível mundial”, declarou, adiantando que “a eletrificação para a iluminação pública não é algo que esteja previsto”.
Sem adiantar valores, a responsável acrescentou não existir nenhuma verba inscrita em Orçamento para este investimento, explicando que se trata de uma obra a executar em conjunto com a Eletricidade dos Açores.
A ilha de São Jorge tem mais de sete dezenas de fajãs, terrenos planos e férteis ao nível do mar que resultaram da acumulação de detritos na sequência de terramotos ou escoadas lávicas de erupções vulcânicas.
A 19 de março de 2016, as fajãs foram classificadas como Reserva da Biosfera pela Unesco - Organização das Nações Unidas para a Educação, Ciência e Cultura.
Segundo o sítio na Internet Visit Azores, a fajã da Caldeira do Santo Cristo é reserva natural e área ecológica especial.
Considerada um santuário do 'bodyboard' e do surf, é também o único local nos Açores onde se desenvolvem amêijoas."
Notícia do Açoriano Oriental online

Ceylon Sliding